Centro Cirúrgico

O Hospital e Maternidade Brasil possui um centro cirúrgico completo, com 17 salas preparadas para realizar quaisquer tipos de procedimentos, dos mais simples aos de alta complexidade, incluindo cirurgias por videolaparoscopia, tornando os procedimentos menos incisivos e minimizando o período de internação, e uma sala para cirurgias guiadas por robô.

O centro cirúrgico tem apoio de uma sala de congelação anexa, permitindo a realização de biópsia intraoperatória e dando ao médico informações que lhe ajudarão a decidir qual o melhor procedimento a ser adotado. O arco cirúrgico é composto de raios-X e de monitores, para cirurgias mais precisas. É dotado de localizador a laser e de monitores de alta definição. O aparelho de raios-X portátil torna viável a realização de radiografias nos leitos de UTI e do Centro Cirúrgico.

Cirurgia Robótica

O Hospital e Maternidade Brasil é o primeiro hospital do Grande ABC a adquirir um robô, Da Vinci Si, como parte do Programa de Cirurgia Robótica da Rede D’Or São Luiz, maior grupo de hospitais privados do país do qual faz parte. O sistema cirúrgico possibilita cirurgias de alta complexidade, através de procedimentos minimamente invasivos assistidos por robô para o tratamento de diversas patologias, principalmente nas áreas de urologia, ginecologia, cirurgia do aparelho digestivo, cirurgia geral, cirurgia bariátrica e cirurgias oncológicas.

Essa inovação oferece qualidade, segurança para o paciente e controle de todos os processos, possibilita alternativas positivas para o tratamento, com mais eficiência que nos métodos tradicionais, como cortes menores, menos dor e desconforto no pós-operatório, diminuição na perda de sangue durante a cirurgia, menor tempo de internação e ainda permite recuperação e retorno mais rápido às atividades do dia-a-dia.

Como funciona o sistema

O sistema cirúrgico robótico Da Vinci Si é composto por três unidades: um console de comando com binoculares e “joysticks” para controle dos braços, local onde fica o cirurgião; uma torre de vídeo que une as informações do sistema; e o console do paciente, composto pelos quatro braços mecânicos com câmera e instrumentos cirúrgicos, que fazem pequenas incisões para acessar a área a ser operada, assim como acontece na cirurgia laparoscópica pura.

Embora seja conhecido como “robô”, este sistema não executa atividades com autonomia, ele reproduz os comandos, em tempo real, do cirurgião de uma maneira sutil. Com visão de alta definição em 3D, braços mecânicos eliminam possibilidades de tremor, pois reproduzem com precisão os movimentos do cirurgião de uma maneira mais delicada, harmônica e muito estável. O robô se mostra mais vantajoso por permitir ao cirurgião o controle da imagem, pois mostra o que ele quer ver no momento, sem depender de um terceiro indivíduo, que auxiliaria no movimento da câmera, como acontece em uma cirurgia comum de laparoscopia.